quinta-feira, 16 de julho de 2009

S A L D O S

E, se de repente, em pleno Centro Comercial, me der uma febre? Ou melhor, um verdadeiro febrão?! Isso é a gripe? Não, isso são os SALDOS!
Estão por todo o lado, há para todos os gostos, da écharpe haute couture à pirosa meia branca da raquete.; do XXS não caibo nisso ao XXL também não exagerem! Propagam-se a uma velocidade estonteante e o único antivírico é mesmo o isolamento em casa mas isolamento literal! Sem telefones ou internet pois também os há a espevitarem-nos a gula consumista por aqui. A verdade é que nos esmagam mesmo, a nós mulheres e, mais grave ainda, a nós mães pois conseguimos encontrar sempre alguma moral para o crime, ora vejamos:
- Reduções até 30% : “É bom, é bom, está no início é melhor aproveitar já enquanto ainda há tamanhos e cores interessantes, não me vou deixar ficar pelos restos. Levo já!”
- Saldos a 50% : “É agora! Vou já comprar roupa para o MM para a estação seguinte. A metade do preço?! Há que aproveitar! Mas será que precisa? Bem, talvez não… Mas 50% é uma poupança brutal. E afinal estamos em crise. E poupar agora é preciso. Se comprar agora estou a poupar, logo… É comprar, é comprar!"
- PAGA 1 LEVA 2 : “Tudo de bom que o anterior representa mas a dobrar! Se calhar até já pensava na estação Primavera/Verão de 2014 e o MM ficava já despachadinho de roupa… É comprar, é comprar!”

Enfim, pior que uma dieta, só mesmo resistir abstinente a uma época de Saldos. E afinal, como tanto se diz, não é doença, é terapia! Venha ela!

Filho, ainda bem que nasceste homem, vais pensar 1035 vezes antes de comprar qualquer coisa e fazer um ficheirinho em Excel com todas as probabilidades de poupança e benchmarks possíveis….