sábado, 19 de outubro de 2013

A grande Primeira Caçada.


E, depois de uma noite espectacular para uma Mãe de primeira viagem de Escuteiro campista (cheia de trovoada, chuva e vento) e que me invadiu o espírito de relax (NOT!)... lá vão eles!

Pequeninos, carregadinhos, mas cheios de vontade de procurar aventuras, atear fogueiras e vingar nesta primeira grande Caçada!

O autocarro partiu e ouviu-se um silêncio sepulcral entre Pais e Mães, quase se viam os corações a rebentarem o peito e voarem atrás das crias que, entusiasticamente, acenavam pelo vidro.

Até amanhã, o relógio e o telefone serão os exclusivos alvos da nossa atenção.

Boa Caçada, meu Lobito querido!
A Mãe "Loba".

terça-feira, 15 de outubro de 2013

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Dia Especial.



"Querido, hoje é um dia especial", foi esta a frase que acompanhou os beijinhos desta manhã.

Depois de tantas voltas e reviravoltas com o sistema, finalmente o meu rapaz se estreia no 1º Ciclo. Marcadas as canetas, etiquetados os livros, arrumada a mochila e um menino ansioso por rever os amigos e aprender a ler.

Só depois de o ver sentadinho, numa secretária individual, numa sala sem brinquedos, a ouvir uma professora a enunciar regras, e não a distribuir peluches, é que me apercebi que, embora tão pequenino ainda seja para mim, o quão crescido está.

Bom "dia especial", meu querido.

Scouts e uma Mãe em Socorro.


E, ao 2º dia de Escuteiros, chega o anúncio do primeiro acampamento.
Ele está entusiasmadíssimo. 
Eu estou a precisar de apoio psicológico.

Muita calma nesta hora, agora que me tornei mãe de um escuteiro. Chamam-se Mães de Escuteiros à recepção, para me prestarem apoio sff.

sábado, 28 de setembro de 2013

Ela diz.


"Coisas" que a oiço dizer, neste preciso momento:

- "O Papá é uma vaca..." (Glup!...)
- "Está um 'monsto 'amalelo a fazer xixi no 'quato"
- "Mamã, és 'uinda, fofinha e pinchêja" 

A exigente Second Life, e um Salame.

O Facebook tem andado desligado, porque tenho tido necessidade de andar ligada a muitas outras coisas. A realidade é que a manutenção de uma página FB/Blog (no meu caso, duas!), exige muito de nós, e quando afazeres superiores se impõem, confesso que a actividade virtual é a primeira da qual abdico. Sentem o mesmo? Que esta second life da modernidade, exige quase tanto como a real? São amizades que se criam, e que há que preservar, são muitas páginas a visitar e a deixar feedback, por gosto, por cortesia, são mensagens por responder, enfim, é toda uma rotina que se ganha e que nos consome muito tempo.

Mas volto, mais cedo ou mais tarde, acabo sempre por voltar (e cá estou!), porém, sempre que queiram saber de mim, é mais fácil encontrarem-me na vida real, do que aqui :-).

E hoje deixo-vos com um "Simplesmente Salame de Chocolate", que eu e ele fizemos ontem ao final do dia.
Espero que gostem!
Bom fim-de-semana!

Simplesmente, "Salame de Chocolate"


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa" #11


E eu que sempre pensei ter só rapazes, que temia os cor-de-rosa, os lacinhos e as "Kitty's", ando agora a criar roupa para uma boneca tão coquette, feminina, delicada e vaidosinha, cheia de padrões vintage e com acento nos bordados inglês.

Aqui me confesso, tornei-me uma pirosa do pior.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Filhos Condicionais.


A escola deve ser um espaço de respeito pelas crianças. De zelo pelo seu bem-estar, pela sua integridade e felicidade. Na escola transmite-se conhecimento e ensina-se ética. Aprende-se a ler e a contar, assim como, a respeitar as diferenças de raça, de classe e de género.

Passar todo o período de férias sem saber o que lhes reserva o futuro próximo escolar. Se ingressam (como é suposto) no 1º ciclo, ou se se mantêm no pré-escolar (como não é suposto), ou se sequer, ingressam. Finalmente, a uma semana do inicio das aulas, definir-se um cenário. Mas, na véspera do início das aulas, afinal, alterar-se. Este rodopio emocional, não faz parte (ou, não devia) das cartilhas.

Então, no dia de inicio de aulas, no dia em que as crianças acordam com um nó na barriga, que exibem as mochilas novas e o material novo, que anseiam por conhecer os novos professores e colegas, a nova sala, cujo coração bate a mil, as mãozinhas tremem e os olhos brilham de excitação e igualmente de choro escondido pelo medo do desconhecido - neste dia - hoje - não tínhamos (não temos), certezas sobre o futuro escolar próximo do meu filho. E ele não percebe porquê. Para já, mantém-se no pré-escolar, mas com forte probabilidade de ser chamado entretanto (sem previsão de data) para integrar o 1º ciclo.

E explicar-lhe isto? E ajudá-lo a responder quando o questionam "Já vais para a escola dos crescidos?", "Ainda ficas com os pequeninos?", "Ainda não sabem?!?". E tudo porque, tanto ele, como ela, são "Alunos Condicionais", condicionados pela sua data de nascimento, e ficam sujeitos às vagas de última hora. Também eu fui "Aluna Condicional" e  também eu sempre estudei no Ensino Público, mas, na minha altura, não se viviam tempos de desorganização sistémica e caos socio-económico-político, como hoje, em que os valores que devem ser transmitidos na e pela escola, começam a ser beliscados seriamente pelo desnorteio que se vive no país.

Neste momento tenho duas mochilas, para a mesma criança, à espera de serem usadas. Uma para o Pré-escolar e outra para o 1º Ciclo. E uma cabecinha que precisa de ancorar.
Existem escolas para estes alunos "condicionais". Existem salas de aula. Existem Professores competentes à sua espera. Existem projectos educativos brilhantes. Mas começam a não existir valores, parece-me, que dêem à Educação o valor que realmente tem.

Desabafa a Mãe de dois filhos "condicionais", que tiveram o azar de nascer em Setembro e Outubro, num país à beira de um ataque de nervos.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Personagens dos abraços.


Anunciam-se dias difíceis, os do regresso às aulas.
Ele, o meu Batman, já está mais conformado. É mais reservado e não se predispõe a grandes birras, mas sei-o de cor, e sei como aquele coraçãozinho está ansioso.
Ela, a minha Doutora Brinquedos, tenta sedutoramente convencer-me que ficará comigo, que não irá para a escolinha nova. Ela, de tradição de colo, e de choro fácil, permite-me adivinhar próximas trovoadas emocionais.

Sei que me desejariam levar com eles, dentro da mochila, ou bem enroscadinha na palma das suas mãos, mas o crescimento a esta separação obriga. E custa (custa que se farta, sobretudo nos primeiros dias), mas faz bem. A todos. E torna o reencontro de cada dia, o melhor momento dos dias.

Como não me levam, levarão nos primeiros dias, aconchegadinhas nas suas mochilas, as mascotes que lhes fiz (a pedido do MM). Cada ponto dado, é um abraço meu.

E é assim que quero que se sintam sempre, sobretudo nos dias mais difíceis, muito abracadinhos por mim. Porque nós, Mães, nestes dias conseguimos reinventar todo o tipo de canal de comunicação para confortar-mos os nossos filhos. Desta vez, eu estarei a abraçá-los através de um Batman e de uma Doutora Brinquedos. E serei todas as personagens que a vida me reservar, assim seja necessário.

Bom regresso às aulas, meus amores!

*Foi este o resultado do molde que vos mostrei ontem.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Pedido prioritário.


Encomenda feita pelo meu filho.
E parou tudo, claro! Visto ele nunca me pedir nada relacionado com costura, tive evidentemente que lhe dar prioridade.

Alguém adivinha o que vai sair daqui?

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Pequenos Ourives.



Pequenos Ourives, tenho em casa.
Aliás, Ourives, Pasteleiros, Costureiros, Pintores, Desportistas, Dançarinos.... E uma Mãe a esgotar o plano de ocupações para Férias da pequenada!

Este foi o resultado da tarde de ontem!

Queridas amigas especialistas em bijuteria, se abrirem processo de recrutamento, encaminho-vos estes mini (mas muito trabalhadores!) - candidatos!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

Está na hora de voltarmos ao despertador.


Estes últimos dias de férias (das crianças) começam a ser extenuantes. Apesar de ambos reiterarem que "não lhes apetece ainda" voltar à escola e que querem "continuar em casa com a Mamã", é evidente e crescente a falta da rotina dos horários, das actividades escolares e do convívio com os colegas. Cada dia que passa exigem mais de mim. Mais atenção, mais criatividade e mais    exclusividade.

Ao mesmo tempo que o meu coração se vai encolhendo, ao antever os choros, as birras, os braços esticados para as minhas costas voltadas, dos primeiros dias de escola, a minha cabeça entende que está na hora de pôr termo às férias. 

Hoje dedicámos a tarde a fazer bijuteria. 
E hoje, o relógio marca 02h15 e ainda estou a avaliar currículos e a responder a fornecedores.

Está na hora, meus queridos, de voltarem à escola. 

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Os novos "Super-Heróis"


Cá em casa vivem seres com poderes especiais.
Ela, a Chuca-Lolóia. O mano, o Chuca-Lolóio.

E não, ainda não fui capaz de a corrigir, adoro esta versão fonética de Super-Heróis.



Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Setembro renovador.

Agosto terminou, e de forma a compensar-nos pela chegada tardia do Verão.

Setembro chegou e trás consigo a marca da renovação e da esperança. Tudo recomeça, e todos nós nos enchemos de optimismo para que tudo corra bem. O regresso às aulas, a reabertura das empresas, as vindimas, a preparação das campanhas de Natal, a proximidade de um novo ano.

Para um país em crise e pessoas descrentes, este Setembro a começar quente, só poderá revelar-se como um bom prenúncio.
Eu acredito que sim.

Bons recomeços.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa!" #10



Mais uma produção homemade e um passeio pela praia de S.Pedro do Estoril.

Vestido feito pela Mamã, e Touca pela Avó.
Modelo vaidosa que não se aguenta, e feliz com os pés na areia.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

It's Party Time (Quase!)

Festas do ano passado : Ela: BabyPink&LightGreen | Ele: Faísca McQueen


A MT faz anos daqui a menos de um mês. O MM, um mês depois.  E, uma vez mais, mordo a língua, morro pela boca e provo do meu  veneno, ou seja, já estou em fase de preliminares de festa depois de ter jurado "nunca mais, mas nunca mais, mesmo!".

A realidade é que sou incapaz de deixar passar a efeméride dos dias mais felizes da minha vida, sem festejar. Posto isto, e porque também se adivinha um mês de Setembro cheio de trabalho, é hora de meter a "mão na festa".

Os temas estão escolhidos.
Agora falta tudo o resto. Mas nada que um coração de mãe, e vésperas enfiada entre tachos e panelas, não consiga ultrapassar.

Entretanto, aqui  ficam alguns links, que me são muito úteis (caso tenham mais fontes de inspiração sugestivas, partilhem comigo, sim?):

Inspiração

Jogos

Receitas criativas



Enjoy!
*and Cook!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 27 de agosto de 2013

O fascínio pela organização ou uma psicopata em potência?


A minha filha tem um fascínio por organização. Por arrumações metódicas e lineares. Mais do que brincar, ela gosta de organizar. Fileiras de bonecas, todas no mesmo sentido e todas com um chapéu em cima, corredores de cartas de jogar, escadarias de pás, etc.

Temo "googlar" esta sua tendência, não vá ainda descobrir que está associada a algum tenebroso comportamento social, tipo obsessiva-compulsiva ou psicopata!

Prefiro então pensar que é muito arrumadinha, ou então, simplesmente gosta de "locomotivizar", ou seja, transformar tudo o que toca, em comboios! Não tarda, começa a distribuir-nos pelos lugares da mesa de refeições com base na tonalidade do bronze de cada um, ou pelo comprimento do cabelo!

Estarei a criar uma Hitler?!
Cuidado com esta minha filha.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

O Jardim do Éden e as quadripolaridades de uma família


Mãe: "Uau! Que sítio tão giro para tirarmos fotografias!"
Filho: "Então, mas onde estão os baloiços?"
Filha: "Tchiiiii! Tanto 'sinhô' gigante!!!"
Pai: "Bom, cada degrau destes em mármore deve ter custado cerca de x€, vejamos, temos aqui y degraus, logo estamos perante um investimento de w€...."....

Apesar das diversas motivações que lá vos possam levar, sugiro que incluam este jardim nos vossos sítios a visitar. É um espaço muito amplo, muito bonito (excepção feita às retro-escavadoras com as quais, por vezes, nos cruzamos) com facilidades de passeio de comboio, restaurante e loja de vinhos.

Mais informações: http://www.buddhaeden.com/ 

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa!" #9


Adoro estes conjuntinhos de algodão! São super práticos e fáceis de fazer! Ainda que se queiram poupar ao esforço de fazer as calças, basta comprarem uma t-shirt básica e aplicar o folho.

Como me restou algum tecido das calças, lembrei-me de o aplicar na t-shirt e resultou neste conjunto "flower power".
Observo-a e parece que a vejo a apresentar um Woodstock! ;-)

DIY e bom fim-de-semana!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

"Como é que sabes?"



- "Filho, como é que sabes que gosto de ti'"
- "Porque me estás sempre a dizer. Ah, e porque me dás beijinhos. E abraços também!"

Porque até podemos estar zangados, aplicar castigos e, às vezes, mesmo termos que nos separar, mas temos sempre que ter a certeza que eles sabem o quanto gostamos deles. <3 p="">
Mais um desafio, simples mas forte e revelador, nesta cruzada da educação dos nossos filhos, lançado pela  A "Mum's The Boss". Metam-se à prova!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

Boas maneiras à mesa para crianças.

Imagem associada ao link.

Mais um artigo a arquivar: http://pequenada.com/artigos/boas-maneiras-mesa-para-criancas

Quando os deixamos mandar.

Follow my blog with Bloglovin

Estamos em Agosto? E de férias? Confirmam?

Há uma série de dias que não faço nada fútil. 
Nem experimento receitas novas.
Nem estudo modelitos para a colecção Outono/Inverno.
Não mergulho os pés na água do mar.
Shopping online já lhe perdi o jeito.

Mas tenho traduzido muitos artigos. Já fiz inúmeros SUMIF's e Pivot Tables. Já reinventei a contabilidade. Descodifiquei facturas e decorei extractos de conta. Passei horas ao telefone com fornecedores e visitei cordialmente clientes. Tratei de rescisões contratuais e criei ciclos de cobranças. Ainda consegui investir preciosas horas pela oficina, pela Conservatória do Registo Civil e Junta de Freguesia. E tudo isto sempre com duas pessoas pequeninas, irrequietas, barulhentas e exigentes, comigo.

Em resumo, o meu sócio, colega, por vezes superior hierárquico (não lhe digam que reconheci este cenário!), é o meu marido! E, quando assim é, perde-se a personalidade jurídica com direito a férias. 

O que lhe vale, é que é giro que se farta!

Antigos colegas e chefias, declaro-vos absolvidos!


Facebook aqui: Do fundo da barriga

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Os meios que justificam os fins.


Momento mórbido do dia:

Montamos o electrocutor, e sentamos-nos os dois, em silêncio, à espera de comprovar a eficácia do aparelho. E sim, rapidamente se ouviu um "qqqqzzzztttt", e nos rejubilámos sadicamente com a decisão da compra.

*É uma medida mesquinha e desproporcional nesta batalha homem-mosca, mas já se trata de uma questão de sobrevivência, ou elas, ou eu.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa!" #8


Estas jardineiras foram um sucesso. Confesso que pensei que fossem mais difíceis de executar, e o resultado é delicioso.
Sempre que as veste, faz um sucesso!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O Porquê das Coisas.


15h16: "Mamã, porquê que existiu uma explosão que depois criou a terra?"

16h23: "Mamã, onde nascem as pedras?"

17h41: "Mas, Mamã, se primeiro havia um senhor e uma senhora na terra e depois tiveram bebés, e nasceram as famílias, como é que apareceram os animais?"

Agora: Mãe nas lojas online das principais livrarias, a colocar "O porquê das coisas" nos respectivos motores de busca, e a comprar todos os resultados apresentados na pesquisa.
Se tiverem entrega expresso, para amanhã de manhã quando o "Sr.Porquê" acordar, melhor. Muito melhor.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Um talento oculto.


Foi daí que pediram produtos biológicos?
Ei-los, directamente da minha horta.

Quem diria, ainda me irão ver, em posição de Eng. Sousa Veloso, apresentar um futuro "TV Rural". Entretanto, "despeço-me com amizade".

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Prego a fundo!


Depois de uma manhã dedicada a telefonemas, emails, compras e demais assuntos aborrecidos de adultos, sempre com três garotos atrás, seria incapaz de não os recompensar... Prego a fundo!

Rodinhas Park, recomendo!
http://estrelaseouricos.crescer.sapo.pt/passear/parques-e-praias/rodinhas-park-8153-0.html

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Férias imperfeitas.


E é findo o registo de férias. Entramos agora no registo misto: miúdos de férias, pai a trabalhar, mãe a trabalhar com o pai, e mãe a ocupar o restante período de férias dos pequenos.

Foram muitas manhãs de piscina. Tardes de sestas. Noites de filmes. Dias de convívio. Dias de muita gente. 
Mas foram também muitas birras, imensa loiça para lavar, conversas amargas, alguém querido no hospital, amuos, pilhas de roupa para passar, picadas de melga, cocós dos cães para apanhar.

Estou a precisar de férias. Ser mãe a tempo inteiro coloca-nos constantemente em frente ao copo: meio cheio, porque parece que estamos de férias o ano inteiro; meio vazio, porque nunca temos férias. 
E agora apetecia-me ter um bocadinho de descanso. Ter férias no que diz respeito a uma interrupção das rotinas mais cansativas, e da obrigações mais duras. E deitar-me despreocupadamente numa rede, adormecer profundamente, sem ter que planear as refeições e gerir a arca frigorífica, sem ter que estar a contabilizar as horas da digestão dos miúdos, sem os ouvir discutir pela disputa do comando, sem ter que saber responder a todos onde é que perderam as toalhas. Sem ter que esperar ver toda a família adormecer, satisfeita e tranquila, para finalmente adormecer. Sem ter que ter, sempre algo para fazer.

Estou cansada e preciso de férias. 
Mas pode ser tão cru e deselegante expressar este sentimento, como é igualmente verdadeira a certeza de, um dia depois, ansear voltar às minhas férias imperfeitas. 
É nelas que está quem eu amo. E o amor tem destas imperfeições.

Boa férias!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Férias e jogos low cost


Férias e brincadeiras - low cost - ao ar livre.
Haverá melhor?

*Disco de nylon e espuma (portanto não corro risco de ir com um para o hospital, com uma testa aberta!) por 4€, na Tiger. Os miúdos deliram. Os pais queimam calorias. "Supimpa"

Facebook aqui: Do fundo da barriga

O orgulho da terra.


Depois de me parecer ter estado à beira do coma (devido às condições climatéricas desfavoráveis, e sobretudo certamente à experiência zero da Agricultora de serviço), a minha Horta parece estar a querer vingar.

É compreensível, a ameaça de campo de mini-golf mexeu-lhe com o orgulho agrário.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Operação de salvamento.


Começar o dia a salvar um dos cães, com mais de 30Kg, que caiu e ficou preso no tanque de compensação da piscina, e está quase mais morto do que vivo, com o nosso filho a assistir, é um exercício espectacular.

Ser doméstica (para uns) / dondoca (para outros), pode ser uma actividade de alto risco e imprópria para cardíacos.
Aviso que morri durante 3 dias.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 9 de julho de 2013

Conversas miúdas #30



Eu: "Mas o que é que se passa aqui?!"

MT: "Soi eu! 'Tou pintá pés!!" (sorriso mafioso...)

Eu: "Vamos já arrumar tudo."

MT: "C'áma! Falta o outo pé!"

E, às 08h30, já não há tempo a perder.
Vá lá que o destino esteve a meu favor. O verniz era transparente...

Facebook aqui: Do fundo da barriga

domingo, 7 de julho de 2013

Dias retemperadores.


Dias de sol, de calor, de azul, de saltos, de sombras, de família.
Dias que nos fazem esquecer preocupações, problemas e desilusões.
Há dias fantásticos, não há?

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Munições.


Os meus filhos foram atacados.
Bestialmente atacados por insectos, agressores desprovidos de sentimentos e alheios à causa da saúde infantil.
E quando os nossos filhos são atacados, no que é que nós, Mães, nos tornamos? Hein?...
Serial Killers, pois.

Eis o meu kit.
Para eles. Para nós. Para o interior da casa. Para o exterior.

Caso não resulte, inicio negociações com a Coreia do Norte.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 2 de julho de 2013

Falemos de passaportes, é isso?...


Podia terminar o dia vindo aqui escrever que, desde que decidi mudar de vida, poderia ter ido logo viver para fora de Portugal.Como poderia tê-lo feito há 6 meses. Como poderia tê-lo feito no mês passado. Mas não o fiz porque adoro ser portuguesa, sempre adorei viver neste país de tradições heróicas, de brandos costumes, de clima ameno e de pessoas fascinantes.

Poderia escrever que sempre pensei que iria fazer questão que os meus filhos, assim o sentissem também. Apesar das solicitações de um estrangeiro aqui tão perto, tão presente nos nossos dias.

Poderia até terminar com uma renovação de votos com este país que é o meu, e ao qual tenho sido tão fiel.

Mas, a cada dia que passa, me preparo para vislumbrar outros horizontes no futuro desta família. E, concluo que hoje deveria terminar o dia com uma publicação dedicada às malas Louis Vuitton.

Vamos conseguir continuar a resistir?


Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Bio-Mercadito



Finalmente, e neste passado fim-de-semana, inaugurámos o Bio-Mercadito cá de casa!

Agora é regar, regar, regar, dar-lhe muito carinho e esperar o retorno. E há que ter retorno, pois taaannnnto esforço tem que ser recompensado! Isso ou esta horta vira mini-golf!


- Convenhamos que fazê-lo sob um calor de 40ºC, não terá sido genial...
- No final do dia, estavam os miúdos, marido e sogros frescos e fofos (vá, quase...) e eu com uma insolação.... (xôoo menina da cidade, fraquinha!)

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quinta-feira, 27 de junho de 2013

quarta-feira, 26 de junho de 2013

O "Dia da Praia".

Hoje foi o dia.

Depois da promessa do "Dia da Praia".
Depois dos dias de Verão dissimulado.
Depois da birra ao acordar cedinho.
Depois do "não quero esse 'fá-banho', quero o 'ro-ro-sa'..."
Depois do balde do Noddy, balde da Kitty, pá e ancinho rosa, pá e ancinho verde, estrela, peixinho, regador azul, regador laranja.
Depois dos tupperwares provisionados de todo o tipo de comida.
Depois dos casaquinhos caso "este tempo ainda mude e os miúdos se constipem".
Depois dos cremes para o sol para eles, para mim, anti-bichos, protector do cabelo.
Depois da mochila-camião-tir às costas, o chapéu de sol ao ombro,  a filha na mão esquerda, o filho na mão direita, os óculos de sol a escorregarem pelo nariz e os cães a saltarem-me em cima e atirarem tudo ao chão.
Depois do trânsito.
Depois de ouvir o CD da Beatriz 63 vezes.
Depois de palmilhar o areal quente ao som de "ai mamã, quero colo!".
Depois de montar todo o cenário, no sítio mais estratégico onde "os possa ver a brincar, mas também consiga descansar".

Depois de tudo isso, esta Mãe desfrutou de uma dia de praia com os seus filhos.

E, depois disso, tudo de novo, ao contrário, no caminho de volta.
Mas a promessa foi cumprida, e hoje foi o dia.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 25 de junho de 2013

Quando o virtual dá direito a um abracinho.

Na semana passada tivemos um encontro de filhas de bloggers. Uma ternura de se ver.

O mundo virtual comporta muitas experiências. Já vivi excelentes e desagradáveis. Já parei porque me cansei de ressabiamentos escondidos em comentários anónimos. Já voltei porque as amizades superam tudo. Porque o prazer da partilha pode ser muito enriquecedor. Continuo a acreditar que existem muito mais pessoas boas, do que más. E que este mundo virtual nos pode proporcionar realidades deliciosas. 

O encontro com a Mafuca, assim foi. E, por encontros destes, vale a pena por aqui continuar. 

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Querida, mudei-te o guarda-roupa! #4


"Querida, mudei-te o guarda-roupa!" #4

Faço-lhe os vestidinhos e jardineiras para os passeios de fim-de-semana, mas prefiro fazer estes conjuntinhos para o Colégio (são mais práticos: tanto para proteger joelhos, como para xixis!).

O colar, que é lindo (e igual ao meu!) é da Pequena Ervilha!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 18 de junho de 2013

Conversas Miúdas #29


A fazer a lista de possíveis actividades para o período de férias que se avizinha.

Eu: "Sugiro Museu. Filho, com que letra começa a palavra Museu?"
MM: "Hum.... Não sei..."
Eu: "Pensa lá. Eu ajudo. MU.... MU.... M..U... MU..."
MM: "V???! De Vaca??"

____________
Meu filho, minha pérola preciosa!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 17 de junho de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa!" #3



Acho que ficou uma boneca!
Vestidinho feito pela Mamã, Gorro feito pela Avó.
Princesa, homemade.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

domingo, 16 de junho de 2013

É para desistir?


Foi bom este Verão de cerca de 42h. Soube mesmo bem. Quase parecia um Verão a sério, como antigamente.

Mas agora vamos agasalhar-nos e beber chá quente, pois estamos (por aqui) a entrar novamente em Novembro.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sábado, 15 de junho de 2013

Deviam ser sempre pequeninos, como os filhos.


Estar a lavar a loiça, olhar pela janela e ver os meus cães a tentarem praticar sexo, não é nada inspirador.

 | Não deveria utilizar o termo sexo num babyblog, mas ainda não me recompus e não tenho discernimento para pensar em sinónimos para o que vi |

Definitivamente, não estou preparada para isto.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sexta-feira, 14 de junho de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa" #2



Estas camisetas dão imenso jeito (super práticas de vestir e despir, com o fecho atrás) e já lhe fiz algumas, esta foi a primeira. Conto fazer mais algumas para o Inverno, com tecidos mais quentinhos (esta é em algodão).

Facebook aqui: Do fundo da barriga



quinta-feira, 13 de junho de 2013

Querida, mudei-te o guarda-roupa! #1



A decisão de abandonar a minha carreira profissional, para me dedicar à família a tempo inteiro, comportou alguns ajustes na minha vida. Um deles foi o refrear o meu espírito consumista (altamente agravado após ser mãe de uma menina). Sempre comprei imensa roupa, sapatos e acessórios. Para mim, e para eles. Mas, com esta decisão estrutural que tomámos, tive naturalmente que re-fazer prioridades em termos contabilísticos.

Desde então, compro muito menos, e agucei o engenho. Procurei, tentei, piquei-me, enganei-me, pedi ajuda, voltei a fazer, a desfazer e, assim vou continuando, a reinventar alternativas para satisfazer a vaidade que toma conta de nós.

Inauguro aqui a rubrica "Querida, mudei-te o guarda-roupa" para partilhar convosco sugestões home-made.
Espero que gostem!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 12 de junho de 2013


No seguimento dos muitos vestidos que fiz para a MT:

Eu: "Querido, queres que a Mamã te faça alguma peça de roupa, tal como tenho feito para a Mana?"

MM: "Não, deixa estar."

Eu: "Mas também quero fazer para ti, filho. Vá, escolhe lá alguma coisa que gostasses realmente de usar para eu te fazer."

MM: "Pronto, está bem.... Podes comprar-me a t-shirt do Faísca McQueen?? Sim??! A da loja do supermercado (Zippy)?"

E assim o pragmatismo masculino arruma com os pruridos femininos. Ando eu preocupada com o facto de ele se poder sentir ultrapassado por me ver fazer roupa para a irmã, e ele praticamente ignora o facto. Basta comprar uma t-shirt igual à usada por meio mundo e "está-se bem".
Vou continuar, agora tranquilamente, dedicada aos folhos.