quinta-feira, 27 de junho de 2013

quarta-feira, 26 de junho de 2013

O "Dia da Praia".

Hoje foi o dia.

Depois da promessa do "Dia da Praia".
Depois dos dias de Verão dissimulado.
Depois da birra ao acordar cedinho.
Depois do "não quero esse 'fá-banho', quero o 'ro-ro-sa'..."
Depois do balde do Noddy, balde da Kitty, pá e ancinho rosa, pá e ancinho verde, estrela, peixinho, regador azul, regador laranja.
Depois dos tupperwares provisionados de todo o tipo de comida.
Depois dos casaquinhos caso "este tempo ainda mude e os miúdos se constipem".
Depois dos cremes para o sol para eles, para mim, anti-bichos, protector do cabelo.
Depois da mochila-camião-tir às costas, o chapéu de sol ao ombro,  a filha na mão esquerda, o filho na mão direita, os óculos de sol a escorregarem pelo nariz e os cães a saltarem-me em cima e atirarem tudo ao chão.
Depois do trânsito.
Depois de ouvir o CD da Beatriz 63 vezes.
Depois de palmilhar o areal quente ao som de "ai mamã, quero colo!".
Depois de montar todo o cenário, no sítio mais estratégico onde "os possa ver a brincar, mas também consiga descansar".

Depois de tudo isso, esta Mãe desfrutou de uma dia de praia com os seus filhos.

E, depois disso, tudo de novo, ao contrário, no caminho de volta.
Mas a promessa foi cumprida, e hoje foi o dia.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 25 de junho de 2013

Quando o virtual dá direito a um abracinho.

Na semana passada tivemos um encontro de filhas de bloggers. Uma ternura de se ver.

O mundo virtual comporta muitas experiências. Já vivi excelentes e desagradáveis. Já parei porque me cansei de ressabiamentos escondidos em comentários anónimos. Já voltei porque as amizades superam tudo. Porque o prazer da partilha pode ser muito enriquecedor. Continuo a acreditar que existem muito mais pessoas boas, do que más. E que este mundo virtual nos pode proporcionar realidades deliciosas. 

O encontro com a Mafuca, assim foi. E, por encontros destes, vale a pena por aqui continuar. 

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Querida, mudei-te o guarda-roupa! #4


"Querida, mudei-te o guarda-roupa!" #4

Faço-lhe os vestidinhos e jardineiras para os passeios de fim-de-semana, mas prefiro fazer estes conjuntinhos para o Colégio (são mais práticos: tanto para proteger joelhos, como para xixis!).

O colar, que é lindo (e igual ao meu!) é da Pequena Ervilha!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

terça-feira, 18 de junho de 2013

Conversas Miúdas #29


A fazer a lista de possíveis actividades para o período de férias que se avizinha.

Eu: "Sugiro Museu. Filho, com que letra começa a palavra Museu?"
MM: "Hum.... Não sei..."
Eu: "Pensa lá. Eu ajudo. MU.... MU.... M..U... MU..."
MM: "V???! De Vaca??"

____________
Meu filho, minha pérola preciosa!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 17 de junho de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa!" #3



Acho que ficou uma boneca!
Vestidinho feito pela Mamã, Gorro feito pela Avó.
Princesa, homemade.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

domingo, 16 de junho de 2013

É para desistir?


Foi bom este Verão de cerca de 42h. Soube mesmo bem. Quase parecia um Verão a sério, como antigamente.

Mas agora vamos agasalhar-nos e beber chá quente, pois estamos (por aqui) a entrar novamente em Novembro.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sábado, 15 de junho de 2013

Deviam ser sempre pequeninos, como os filhos.


Estar a lavar a loiça, olhar pela janela e ver os meus cães a tentarem praticar sexo, não é nada inspirador.

 | Não deveria utilizar o termo sexo num babyblog, mas ainda não me recompus e não tenho discernimento para pensar em sinónimos para o que vi |

Definitivamente, não estou preparada para isto.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sexta-feira, 14 de junho de 2013

"Querida, mudei-te o guarda-roupa" #2



Estas camisetas dão imenso jeito (super práticas de vestir e despir, com o fecho atrás) e já lhe fiz algumas, esta foi a primeira. Conto fazer mais algumas para o Inverno, com tecidos mais quentinhos (esta é em algodão).

Facebook aqui: Do fundo da barriga



quinta-feira, 13 de junho de 2013

Querida, mudei-te o guarda-roupa! #1



A decisão de abandonar a minha carreira profissional, para me dedicar à família a tempo inteiro, comportou alguns ajustes na minha vida. Um deles foi o refrear o meu espírito consumista (altamente agravado após ser mãe de uma menina). Sempre comprei imensa roupa, sapatos e acessórios. Para mim, e para eles. Mas, com esta decisão estrutural que tomámos, tive naturalmente que re-fazer prioridades em termos contabilísticos.

Desde então, compro muito menos, e agucei o engenho. Procurei, tentei, piquei-me, enganei-me, pedi ajuda, voltei a fazer, a desfazer e, assim vou continuando, a reinventar alternativas para satisfazer a vaidade que toma conta de nós.

Inauguro aqui a rubrica "Querida, mudei-te o guarda-roupa" para partilhar convosco sugestões home-made.
Espero que gostem!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 12 de junho de 2013


No seguimento dos muitos vestidos que fiz para a MT:

Eu: "Querido, queres que a Mamã te faça alguma peça de roupa, tal como tenho feito para a Mana?"

MM: "Não, deixa estar."

Eu: "Mas também quero fazer para ti, filho. Vá, escolhe lá alguma coisa que gostasses realmente de usar para eu te fazer."

MM: "Pronto, está bem.... Podes comprar-me a t-shirt do Faísca McQueen?? Sim??! A da loja do supermercado (Zippy)?"

E assim o pragmatismo masculino arruma com os pruridos femininos. Ando eu preocupada com o facto de ele se poder sentir ultrapassado por me ver fazer roupa para a irmã, e ele praticamente ignora o facto. Basta comprar uma t-shirt igual à usada por meio mundo e "está-se bem".
Vou continuar, agora tranquilamente, dedicada aos folhos.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Do You Know Me ?!



Ir a uma consulta de urgência e o médico nos cumprimentar com um "Olá! Está tudo bem?" - é de estranhar.... Mas vá, talvez estivesse perante um médico mais informal.

Mas depois, esse mesmo médico me questionar "E então, está a gostar de morar aqui? Parecem-lhe bem os novos ares?", e eu não o reconhecer de sítio algum, é de estupefacção.

Moral da consulta:

1. Sou, sem dúvida, uma frequentadora assídua de urgências pediátricas. E inclusivamente faço rondas frequentes em várias zonas do país, a ponto de ser reconhecida pela equipa médica dos vários turnos;

2. A maternidade retira-nos grande parte da memória. Ou melhor, canaliza-a. Desde há 5 anos que os meus focos memoriais são com quantos dias sorriram, com quantos meses se sentaram, a hora do último antibiótico, data da próxima vacina e a rua da atual Farmácia de Serviço.

Com os miúdos está tudo bem.
Eu estou claramente a precisar de Vitaminas.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

Portugal de Nata e Trânsito

Para o ano, alguém convença o meu marido que, ir aos Pastéis de Belém, (não propositadamente para comer!) para comprar Pastéis de Belém para os colegas Belgas, do Dia de Portugal, não é boa ideia!

Comemorações no Palácio de Belém e visita da Presidente Dilma, não sabem a Nata, mas a trânsito e horas de espera... E a Pastelaria carregada de ilustres a perderem a compostura com tamanha gula em espera. Surreal.

E, só para descomprimir, não comi um, comi três! Pois. Não sou ilustre, mas também me enervo!

Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Dia de um Portugal deprimido.


Tomei banho ao som do "Let it Snow" que o iPod aleatoriamente tocou (ou não, ou é realmente um dispositivo muito "à frente"...).

Agora estou na dúvida se, durante a tarde, vamos à feira do livro, ou se tiramos a Árvore de Natal da arrecadação... Entretanto toca o "Silent Night".

Para que conste, esta publicação data de 10 de Junho (e na de Dezembro). Dia de um Portugal que infelizmente anda perdido em vários aspectos e teima em se reencontrar e entrar no eixo.
E já se ouve uma "Nocturna" de Chopin...

Facebook aqui: Do fundo da barriga

sábado, 8 de junho de 2013

Esta é a última.


Todos os anos, no final de todas as festas de aniversário, eu digo, em tom combalido com com ar de ex-combatente de guerra: "Pronto, esta foi a última. Não me volto a meter nestes trabalhos."

Mas sou portuguesa e tenho memória curta.
São 10h28 e já fiz uma Pavlova, Brownies, meio Bolo de Aniversário, Bolachinhas... Vou agora cortar queijos, fatiar presunto, preparar canapés. Ah, e pôr a mesa. E decorar a casa. E arranjar os miúdos. E arranjar-me.E embrulhar o último presente do homem grande da casa. 

E, depois da festa, voltar a fazer o mesmo juramento dos anos anteriores.

Facebook aqui: Do fundo da barriga

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Girls, just wanna have fun



Um dia eu quis ser Mãe apenas de meninos.
Ainda bem que chegou uma Teresinha à minha barriga, e me mostrou todo um mundo encantador em cor-de-rosa, que abrilhantou ainda mais a minha vida.

O passado domingo foi exclusivamente cor-de-rosa e, como canta a Cindy Lauper, "Girls, just wanna have fun...".

Facebook aqui: Do fundo da barriga

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Monopólio da Água.



Viver no Campo é:

Estar a encher a piscina e a Câmara vir bater-nos à porta a alertar que deixámos a Povoação sem água...

Reduzi a pressão de água de forma a garantir a sobrevivência dos demais, e conto nadar lá para meados de Outubro. 
Impecável.